Dólar cai com leilões do BC, na contramão do exterior

O leilão de swap tradicional, às 9h30, e o início da rolagem de parte dos contratos de swap cambial que vencem em 1º de abril, de pouco mais de US$ 10 bilhões, com ofertas às 11h30, mantêm o real em rota de apreciação, no sentido oposto ao exterior.

FERNANDO TRAVAGLINI, Agencia Estado

10 de março de 2014 | 10h05

O dólar no mercado à vista abriu com queda de 0,51%, a R$ 2,3370 no balcão. Às 9h31, a moeda à vista estava cotada a R$ 2,3350 (-0,60%), na mínima, com o contrato para abril a R$ 2,3440 (-0,51%), na mínima, em meio à operação de swap do Banco Central.

Após a forte subida na sexta-feira, 7, o mercado também ajusta o dólar em baixa. No exterior, no entanto, as principais moedas de países emergentes voltam a se desvalorizar diante do dólar, com preocupações renovadas sobre a desaceleração do crescimento da China e a crise geopolítica na Ucrânia.

O déficit de US$ 22,98 bilhões da balança comercial chinesa em fevereiro veio bem abaixo da previsão de superávit de US$ 11,9 bilhões e foi afetado pela queda de 18,1% nas exportações no período, em base anual. A inflação ao consumidor (CPI) perdeu força no mês passado, ao subir 2% ante igual período de 2013, em mais um indício de demanda mais fraca no gigante asiático.

Tudo o que sabemos sobre:
dólarBCleilão

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.