Dólar cai e encerra a R$ 2,06, menor valor em 5 anos

O dólar comercial encerrou a terça-feira em R$ 2,060, após queda de 1,29%. A cotação é a menor desde 8 de março de 2001 (quando fechou em R$ 2,053). A moeda norte-americana oscilou entre a mínima de R$ 2,059 e a máxima de R$ 2,089. No pregão viva-voz da Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F), o dólar negociado à vista fechou cotado a R$ 2,0585 (-1,41%). Depois de ter iniciado o dia em queda suave e sem liquidez, mostrando cautela em relação aos possíveis desdobramentos da decisão boliviana de nacionalizar as empresas petrolíferas e de gás, o dólar firmou tendência de desvalorização, dando seqüência ao movimento que prevaleceu na semana passada. A leitura que predomina no mercado é de que Brasil e Bolívia chegarão a um acordo que não prejudicará a Petrobras e o assunto, embora continue concentrando as atenções dos analistas e investidores, foi relegado a segundo plano na hora de se fechar negócios com dólar. O principal determinante para a trajetória de queda da moeda norte-americana foi o comportamento das taxas de juros dos EUA, que mostram recuo. O mercado segue convicto de que nada mudou nas condições que favorecem a arbitragem entre dólar e real e, portanto, não vê motivos para inverter suas apostas de queda do valor da moeda norte-americana.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.