Estadão
Estadão

Dólar cai e termina abaixo de R$ 3,10 com expectativa de entrada de divisas

Movimento foi influenciado pela entrada de recursos provenientes de captações realizadas por empresas brasileiras recentemente

Clarissa Mangueira, O Estado de S. Paulo

09 de junho de 2015 | 17h10

SÃO PAULO - O dólar registrou nesta terça-feira, 9, sua quinta queda em seis sessões neste mês, reagindo ao fluxo positivo recente devido a captações de empresas brasileiras e às expectativas de novas entradas de recursos com o programa de concessões anunciado hoje pelo governo. 

No fim do dia, o dólar à vista caiu 0,45%, aos R$ 3,0980, menor nível de fechamento desde 22 de maio. 

O Ministério do Planejamento anunciou na manhã de hoje um pacote de concessões de infraestrutura, que prevê investimentos de R$ 198,4 bilhões para rodovias, ferrovias, aeroportos e portos, incluindo a construção da ferrovia bioceânica entre o Peru e o Brasil, com participação chinesa. Entre 2015 e 2018, estão previstos R$ 69,2 bilhões. A partir de 2019, serão mais R$ 129,2 bilhões.

Após o anúncio do plano, o ministro da Fazenda, Joaquim Levy, disse que outros investimentos serão incluídos no programa. "Sem dúvida eles ajudam a ter as expectativas de choque positivo na nossa produtividade e capacidade de competitividade. Temos uma carteira extremamente forte", avaliou.

O programa alimentou expectativas de mais fluxo positivo para o Brasil, e ajudou a pressionar ainda mais o dólar que recuava desde cedo, afetado pela queda ante outras moedas de países emergentes e exportadores de commodities e pela entrada de recursos provenientes de captações realizadas por empresas brasileiras recentemente. Sobre as emissões corporativas, vale destacar que a Oi realizará amanhã conference call no exterior com investidores para apresentar sua captação externa em euros, segundo fontes.

Tudo o que sabemos sobre:
economiamercadosdólarcâmbio

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.