Dólar cai nos EUA com possível redução de estímulos

O dólar caiu em comparação com o euro e uma série de moedas de mercados emergentes nesta segunda-feira, 09, na medida em que os investidores se preparam para a possibilidade de o Federal Reserve não reduzir o seu programa de compras de bônus este mês.

Agencia Estado

09 de setembro de 2013 | 18h40

Após um relatório mostrar, na última sexta-feira, que a economia dos EUA criou menos empregos que o esperado em agosto, os investidores começaram a reavaliar a visão sobre quando o Fed começará a reduzir estímulos. Traders especulavam que o Fed poderia diminuir suas compras de bônus já este mês, mas os sinais de que a economia não está crescendo rápido o suficiente lançaram dúvidas sobre o momento da ação do Fed.

Isso levou os investidores a venderem o dólar e buscarem o euro e moedas de mercados emergentes. O programa de compras de bônus do Fed foi lançado para manter baixas as taxas de juros dos EUA para impulsionar a economia, e qualquer adiamento da redução de estímulos pode significar que as taxas permanecerão baixas por mais tempo, o que diminui o apelo do dólar.

O dólar australiano tocou brevemente seu maior nível desde o fim de julho após a notícia de que as exportações da China tiveram alta anual de 7,2% em agosto, após subirem 5,1% em julho. A China é a principal consumidora das exportações australianas de minério de ferro e carvão. "Outro foco para os mercados cambiais hoje foi o dado comercial melhor que o esperado da China, um fator que contribuiu para os ganhos dos dólares australiano e neozelandês", disse Nick Bennenbroek, estrategista do Wells Fargo. A eleição de um governo conservador na Austrália durante o fim de semana, que deu fim a três anos de governo apoiado por uma minoria, também contribui para o movimento, já que reduziu as incertezas políticas no país.

No fim da tarde em Nova York, o dólar estava em 99,57 ienes, de 99,13 ienes, e caía para 0,9324 franco suíço, de 0,9378 franco suíço. O euro subia para US$ 1,3254, de US$ 1,3181, e avançava para 131,95 ienes, de 130,61 ienes. A libra estava em US$ 1,5700, de US$ 1,5630. O índice Wall Street Journal Dollar Index, que pesa a moeda norte-americana ante uma cesta de rivais, tinha queda para 74,050 pontos, de 74,261 pontos. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
moedas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.