Dólar cai pressionado por especulações sobre medidas do Fed

Medidas de afrouxamento quantitativo são vistas como negativas para a moeda americana

Álvaro Campos, da Agência Estado,

29 de setembro de 2010 | 19h14

O dólar caiu em relação aos principais rivais. As fracas projeções para a economia norte-americana continuam a alimentar as especulações de que o Federal Reserve será forçado a introduzir novos programas para estimular a atividade econômica.

 

As medidas de afrouxamento quantitativo são vistas como negativas para o dólar, porque as taxas de juros dos EUA continuariam baixas por um período prolongado, tornando assim os ativos denominados em dólar menos atrativos para os investidores.

 

O euro atingiu a máxima intraday de US$ 1,3644, o nível mais elevado ante o dólar desde abril. O dólar recuou em relação à moeda comum europeia todos os dias desta semana e já perdeu quase 7,5% desde o dia 13 de setembro, segundo Brian Dolan, estrategista-chefe de câmbio da Forex.com.

 

"Um ponto de vista de curto prazo está dominando o mercado no momento", disse Marc Chandler, diretor global de câmbio do Brown Brothers Harriman. Para ele, as questões sobre as dívidas soberanas da zona do euro foram colocadas de lado por enquanto.

 

O iene atingiu 83,50 por dólar durante a sessão na Ásia hoje, seu nível mais baixo desde que o governo japonês interveio com ¥ 2 trilhões no mercado de câmbio no dia 15. Investidores estão em estado de alerta, procurando por sinais de uma nova intervenção do Japão para conter a alta do iene. O ministro de Economia e Política Fiscal, Banri Kaieda, disse que o governo permanece pronto para adotar ações "decisivas" para conter a forte alta do iene, mas afirmou que tal intervenção é uma "medida temporária". Segundo ele, a intervenção foi "uma saída de emergência".

 

O franco suíço subiu para o nível mais alto em relação ao dólar desde março de 2008. Para Beat Siegenthaler, estrategista de câmbio do UBS, não é só o euro que vai ganhar com o aumento do apetite por risco graças a um dólar fraco. "O franco suíço vai se beneficiar muito de qualquer medida adicional de compra de ativos pelo Fed. Juntamente com o ouro, o franco é um dos últimos refúgios seguros. Ele é considerado a moeda mais segura, em um mundo que teme o enfraquecimento de moedas e desvalorizações cambiais competitivas".

 

No fim da tarde em Nova York, o euro estava cotado a US$ 1,3630, de US$ 1,3590 no fim da tarde de ontem. O iene estava a 83,70 por dólar, de 83,89 por dólar ontem, enquanto o euro estava a ¥ 114,07, de ¥ 114,00. A libra estava a US$ 1,5787, de US$ 1,5802. O franco suíço estava a 0,9778 por dólar, de 0,9760 por dólar. O índice ICE Dollar, que monitora a cotação da moeda norte-americana ante uma cesta de moedas, estava em 78,759, de 78,904 ontem. Durante a sessão o índice atingiu 78,616, o menor nível desde janeiro. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
dólarienelibra

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.