Dólar cai seguindo alívio com indicador da zona do euro

Sucesso do leilão de bônus da Espanha também contribuiu para o ambiente mais positivo

Cristina Canas, da Agência Estado,

15 de dezembro de 2011 | 10h27

No mercado doméstico de câmbio, o dólar comercial abriu em baixa de 0,16%, cotado a R$ 1,871, em meio ao alívio dos investidores com dados econômicos positivos da zona do euro. E a perspectiva dos especialistas é de que a moeda continue na toada do exterior. Às 10h34, a moeda norte-americana cedia 0,43%, a R$ 1,866.

Entre as moedas, hoje, o destaque é o euro e a informação que arrancou a cotação de US$ 1,2983 no final da trade de ontem, para US$ 1,3015, foi o índice de atividade composto dos Gerentes de Compras (PMI, em inglês) do bloco de países que adota a divisa.

O indicador subiu de 47,0 registrados em novembro para 47,9 em dezembro. O resultado é inferior à marca de 50,0, o que representa contração, mas é o melhor em três meses e foi puxado pelo forte desempenho dos provedores de serviços da Alemanha e da França. Além disso, os economistas esperavam um indicador bem pior, de 46,5. A leitura é de que a economia da Europa está se estabilizando e que os riscos nas situações da Alemanha e da França não são tão grandes quanto se avaliava.

Além do indicador de atividade da zona do euro, também ajuda a compor o ambiente mais desanuviado desta quinta-feira, o leilão de bônus da Espanha. O país captou um total de 6,028 bilhões de euros, valor bem acima da faixa pretendida, que ia de 2,5 bilhões de euros a 3,5 bilhões de euros. Quanto aos juros, a taxa ficou mais baixa do que nas últimas atuações para os títulos de curto prazo. Em outros dois vencimentos, o custo ficou próximo ao de leilões anteriores.

Tudo o que sabemos sobre:
dólarcâmbiocotação

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.