Dólar comercial abre em baixa de 0,23%, a R$ 1,75

Às 10h10, a divisa registrava queda de 0,29% cotada a R$ 1,749

Cristina Canas, da Agência Estado,

18 de agosto de 2010 | 09h55

O dólar comercial abriu o dia em baixa de 0,23%, negociado a R$ 1,75 no mercado interbancário de câmbio. No pregão de ontem, a moeda norte-americana fechou em queda de 0,17%, cotada a R$ 1,754. Às 10h10, a divisa registrava queda de 0,29% cotada a R$ 1,749. Na Bolsa de Mercadorias e Futuros (BM&F), o dólar com liquidação à vista abriu as negociações em queda de 0,19%, a R$ 1,7516.

Hoje, nada deveria atrapalhar o apetite por risco que se criou ontem nos mercados, já que a agenda de indicadores é fraca no Brasil e no exterior. No entanto, em época de volatilidade e incertezas, o mercado de câmbio mostra indefinição. Embora o dólar caia diante da maioria das moedas, as perdas são pequenas e ainda não é possível enxergar uma trajetória definida para o restante do dia.

No Brasil, o mercado espera uma ação mais forte do Banco Central (BC) caso o piso informal de R$ 1,75 seja rompido. Ontem, o dólar foi à cotação mínima de R$ 1,749 e voltou a subir, pois o volume de compras a partir desse nível aumentou. Essa rotina vem se repetindo no mercado de câmbio há semanas.

Confirmando o comportamento reticente do mercado na venda de dólares nesse nível, o BC fez ontem um leilão de compra, por volta do meio-dia, e definiu taxa de corte acima das cotações do mercado. Embora nos cálculos dos operadores o volume adquirido pelo BC não tenha sido expressivo, a taxa mais atraente oferecida foi considerada um aviso de que a autoridade monetária continua disposta a aumentar suas intervenções, se avaliar que o dólar está muito baixo.

Tudo o que sabemos sobre:
dólarcâmbiocomercialBM&F

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.