Dólar comercial abre em baixa de 0,25%, a R$ 1,566

Decisão do Copom de elevar a Selic em 0,25 ponto porcentual, para 12% ao ano, reforça a avaliação de que o Brasil ainda reúne diversos atrativos para o capital internacional

Cristina Canas, da Agência Estado,

25 de abril de 2011 | 10h08

O dólar comercial abriu o dia em queda de 0,25%, negociado a R$ 1,566 no mercado interbancário de câmbio. Às 1013, a divisa cedia 0,32%, a R$ 1,565. No pregão de quarta-feira (dia 20), a moeda americana recuou 0,38% e foi cotada a R$ 1,570 no fechamento. Na Bolsa de Mercadorias e Futuros (BM&F), o dólar à vista abriu em queda de 0,54%, a R$ 1,564.

O mercado financeiro permaneceu estável durante o feriado. Hoje, o dia começou tranquilo, com a percepção de investidores de que a queda do dólar será mantida. "A cotação do dólar deve cair um pouco na abertura, com os investidores atentos a eventuais notícias e mudanças no comportamento dos mercados", disse um operador. Ele acrescentou que, no Brasil, não há nada previsto que possa alterar significativamente o desenrolar das transações.

A decisão do Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central de elevar a Selic (taxa básica de juros) em 0,25 ponto porcentual, segundo o operador, além de estar em linha com a maioria das apostas, não muda as perspectivas para a trajetória do câmbio. Ao contrário, só reforça a avaliação de que o Brasil ainda reúne diversos atrativos para o capital internacional, o que deve resultar em fluxo de recursos positivo e pressão de alta na taxa de câmbio.

Além disso, os investidores estrangeiros fecharam o pregão de Quarta-feira de Cinzas vendidos em mais de US$ 19 bilhões nos derivativos cambiais negociados na BM&F. E isso tende a pressionar as cotações do dólar para baixo nos próximos dias.

Tudo o que sabemos sobre:
câmbiodólarabertura

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.