Dólar comercial abre em baixa de 0,78%, a R$ 1,771

Às 10h22, a divisa registrava queda de 0,62%, a R$ 1,774

Cristina Canas, da Agência Estado,

22 de julho de 2010 | 10h01

O dólar comercial abriu o dia em baixa de 0,78%, negociado a R$ 1,771 no mercado interbancário de câmbio. No pregão de ontem, a moeda norte-americana fechou em alta de 0,62%, cotada a R$ 1,785. Às 10h22, a divisa registrava queda de 0,62%, a R$ 1,774. Na Bolsa de Mercadorias e Futuros (BM&F), o dólar com liquidação à vista abriu as negociações em queda de 0,80%, a R$ 1,77.

Desta vez, as notícias que animam os mercados vêm da Europa. O índice dos gerentes de compra (PMI, na sigla em inglês) da zona do euro, de 56,7 em julho, veio acima dos 55,2 esperados. O indicador abafa as palavras desanimadoras do presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central dos Estados Unidos), Ben Bernanke, que ontem enfraqueceram os mercados. Também animam os mercados os dados positivos de encomendas à indústria na zona do euro e os indicadores forte de confiança em economias de destaque da região.

No Brasil, esse cenário deve contribuir para mais uma queda do dólar, que conta ainda com a forte onda de captações. Ontem, duas empresas conseguiram o total de US$ 400 milhões: US$ 350 milhões foram para a Braskem e US$ 50 milhões para o banco Mercantil. Na prática, esses dólares têm o poder de alimentar as expectativas positivas e a tendência de queda do dólar ante o real.

Ontem, o presidente do Fed disse que ainda vê risco de duplo mergulho na economia, embora tenha reiterado que sua expectativa é de recuperação. Ao mesmo tempo, ele descartou a possibilidade de novas medidas de estímulo no curto prazo, uma esperança que o mercado alentava. Hoje, Bernanke fala novamente, ainda pela manhã.

Tudo o que sabemos sobre:
dólarcâmbiocomercialBM&F

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.