Dólar comercial abre em queda de 0,45%, a R$ 1,758

Na BM&F, o dólar com liquidação à vista abriu as negociações em queda de 0,24%, a R$ 1,7598

Cristina Canas, da Agência Estado,

26 de agosto de 2010 | 10h07

O dólar comercial abriu o dia em baixa de 0,45%, negociado a R$ 1,758 no mercado interbancário de câmbio. No pregão de ontem, a moeda norte-americana fechou em alta de 0,06%, cotada a R$ 1,766. Na Bolsa de Mercadorias e Futuros (BM&F), o dólar com liquidação à vista abriu as negociações em queda de 0,24%, a R$ 1,7598.

Hoje, os investidores apegam-se à expectativa de que alguma coisa será feita pelo Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA) para evitar o duplo mergulho da economia norte-americana na recessão. Isso sustenta a valorização nas principais bolsas do mundo, enquanto as moedas encontram espaço para ganhar valor diante do dólar. No Brasil, a valorização do real conta com o apoio das expectativas de entradas de recursos, que se intensificam com a proximidade do fim das férias no hemisfério norte.

"Se nada de ruim acontecer no exterior, o dólar volta a encostar em R$ 1,75 rapidamente", avaliou um experiente profissional do mercado. Eventuais pressões de alta do dólar continuam represadas pelas perspectivas em relação às captações privadas, pela capitalização da Petrobras e pelas operações de arbitragem, impulsionadas pela diferença de juros no mercado brasileiro e no exterior.

Vale ressaltar que o fim do mês está se aproximando e os movimentos em torno da rolagem de posições no mercado futuro podem começar a interferir na rotina de negócios, com repercussão na formação de preços. Em relação à Petrobras, terminou sem anúncios ontem à noite a reunião que discutiu o preço do barril do petróleo na cessão onerosa da União para a capitalização da companhia. O mercado vai ficar de olho nas novidades.

Tudo o que sabemos sobre:
dólarcâmbiocomercialBM&F

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.