Dólar comercial amplia baixa, a R$ 1,69

Analistas afirmam que até que o banco central dos EUA anuncie as esperadas medidas para incentivar a economia, a volatilidade deve mandar no mercado de câmbio

Cristina Canas, da Agência Estado,

29 de outubro de 2010 | 10h08

O dólar comercial amplia a queda na tarde desta sexta-feira, 29. Às 13h47, a moeda era negociada a R$ 1,696, baixa de 0,99%. Segundo analistas, até que o Federal Reserve (Fed, o banco central dos Estados Unidos) anuncie as esperadas medidas para incentivar a economia, a volatilidade deve mandar no mercado de câmbio. No Brasil, será formada hoje a ptax - taxa de câmbio calculada pelo Banco Central (BC) - para a liquidação dos contratos futuros de câmbio.

Hoje, os investidores ficarão de olho nos dados do Produto Interno Bruto (PIB) que serão anunciados nos Estados Unidos, referentes à leitura preliminar do trimestre passado. Mas também sai o índice ISM dos gerente de compras de Chicago e a leitura final do índice de sentimento do consumidor, medido pela Universidade de Michigan.

Na Europa vários indicadores foram anunciados e a maioria não agradou, principalmente as vendas no varejo alemão, inferiores ao previsto pelos economistas. Os dados ajudam a manter o clima tenso de hoje, que contribui para a alta do dólar e para a sinalização de que o dia não será dos melhores nos mercados de ações. O euro também é pressionado por negociações entre os líderes europeus de um mecanismo permanente para lidar com os países da zona do euro que têm problemas para financiar suas dívidas.

Tudo o que sabemos sobre:
dólarcâmbiocomercialBM&F

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.