Dólar comercial cai 0,97% e fecha a R$ 2,141

O mercado doméstico de câmbio derrubou a cotação do dólar hoje, reação ao resultado da inflação ao produtor nos EUA, que ficou bem abaixo do previsto. O dólar comercial encerrou na menor cotação desde o dia 16 de maio, a R$ 2,141, com perda de 0,97%. A mínima do dia ficou em R$ 2,139 e a máxima, em R$ 2,156. No pregão viva-voz da Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F), o dólar negociado à vista fechou valendo R$ 2,14, em queda de 0,97%, também a menor cotação desde 16 de maio. A reação dos investidores ao índice de preços ao produtor (PPI) foi sentida imediatamente. O PPI subiu 0,1%, ante estimativas de alta de 0,4%. O núcleo do índice mostrou queda de 0,3%, enquanto as estimativas apontavam alta de 0,2%. Ao mesmo tempo, foram divulgados os números do Federal Reserve (Fed, banco central dos EUA) de Nova York, que informou seu índice de atividade industrial regional de agosto, com queda para 10,34. Os economistas consultados pela Agência Dow Jones previam retração da atividade para 14,00. Os dois indicadores juntos sinalizam que a atividade e a inflação norte-americanas estão em desaceleração e sugerem que a pausa na política de aperto monetário será mantida na próxima reunião do Fed, que acontece em 20 de setembro. Os mercados internacionais comemoraram essa expectativa e os emergentes foram a reboque.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.