Dólar comercial encerra a R$ 2,135, em baixa de 0,14%

Depois de testar leve alta no início da tarde, pressionado pela queda das ações na Bovespa, o dólar voltou a recuar após o leilão de compra da moeda realizado pelo Banco Central e fechou em baixa de 0,14%, a R$ 2,135. A cotação e a variação foram as mesmas para o dólar comercial negociado no mercado interbancário, e para o dólar à vista negociado no pregão viva-voz da Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F). Os negócios de dólar à vista foram fortemente influenciados hoje pela rolagem dos contratos futuros de dólar, em que os "vendidos", investidores que apostam na desvalorização da moeda, reforçaram a atuação. Na BM&F, a proximidade da formação de ptax (taxa média do dólar) de fim de mês nesta quarta-feira deu fôlego hoje às rolagens de contratos futuros. A ptax é a taxa usada para o vencimento desses contratos. Os cinco vencimentos de dólar negociados projetavam ligeiras quedas, com um giro financeiro 68% maior. O contrato de dólar com vencimento em fevereiro apontava baixa de 0,09% a R$ 2,136. Por volta das 16 horas, o Ibovespa, principal índice da Bolsa de Valores de São Paulo, recuava 0,77%, desacelerando da mínima de -1,18%.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.