Dólar comercial encerra a R$ 2,162, em queda de 0,14%

O câmbio voltou ao campo negativo nesta segunda-feira, em reação ao fluxo cambial positivo, ao recuo do risco Brasil e à melhora externa. No cenário internacional, a notícia do dia foi o anúncio do cessar-fogo no Líbano, que provocou mais entusiasmo nos negócios com petróleo (que fechou em queda de mais de 1%) e nas bolsas. A moeda norte-americana exibiu fraca volatilidade e um volume de negócios relativamente pequeno, sinalizando o compasso de espera dos investidores pelos próximos indicadores de inflação dos EUA, que podem mexer com as expectativas para a próxima decisão do banco central americano sobre as taxas de juros do país. Amanhã será divulgado o índice de preços ao produtor e, na quarta-feira, o índice de preços ao consumidor. O dólar comercial encerrou na máxima, a R$ 2,162, com perda de 0,14%. A mínima registrada pela moeda norte-americana no mercado interbancário foi de R$ 2,158. No pregão viva-voz da Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F), o dólar negociado à vista terminou o dia em queda de 0,23%, cotado a R$ 2,161. Hoje o Banco Central voltou a atuar no mercado à vista e manteve o comportamento da semana passada, e novamente aceitou apenas três propostas à menor taxa pedida pelos participantes, de R$ 2,160.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.