Dólar comercial encerra em alta de 0,32%, a R$ 2,182

O relatório de emprego dos Estados Unidos(payroll) dominaram o cenário do mercado de câmbio do Brasil hoje. Os dados deram munição para a volatilidade. A primeira reação foi focada no dado principal, de vagas criadas, muito abaixo das estimativas, reforçando a idéia de um crescimento moderado na economia dos EUA. O impacto positivo dos dados foi sentido ao redor do mundo e, no Brasil, o dólar comercial perdeu valor até chegar à mínima de R$ 2,165, no mercado interbancário. Mas no encerramento dos negócios, a moeda fechou em alta de 0,32%, a R$ 2,182. Já o dólar negociado no pregão viva-voz da Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F) caiu 0,09% no fechamento (R$ 2,182. Em segundo momento do dia, os analistas debruçaram-se sobre os demais índices do mercado de trabalho norte-americano e acharam uma preocupação. O ganho por hora trabalhada cresceu 0,48%, ante estimativas de uma alta de 0,30%. O indicador sinaliza eventuais pressões inflacionárias e, portanto, reforça apostas em novas altas das taxas e juros dos EUA. A queda do dólar foi perdendo força.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.