Dólar comercial encerra na mínima, a R$ 2,205 (-0,36%)

O comportamento do dólar no mercado brasileiro acompanhou o ambiente internacional e o fluxo de recursos. No início do dia, pesava a piora dos conflitos entre Israel e Líbano durante o final de semana e a reação negativa que o mercado europeu demonstrava a essa situação. Porém, os preços do petróleo, embora sigam em níveis elevados, apresentaram recuo significativo (-2,25% em Nova York) ante o fechamento da semana passada embalados pelas últimas notícias referentes ao Oriente Médio e, no mercado norte-americano, o clima não é tão tenso como se esperava. Isso somou-se a mais uma manhã de fluxo positivo e o dólar abandonou a pressão de alta da abertura para virar o sinal e fechar em queda, na cotação mínima do dia. No mercado interbancário, o dólar comercial caiu 0,36%, para R$ 2,205. A máxima registrada foi de R$ 2,221. No pregão viva-voz da Bolsa de Mercadorias & Futuros, o dólar negociado à vista também terminou na mínima, cotado a R$ 2,2037 (-0,51%).

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.