Dólar comercial fecha a R$ 2,116 (-1,12%)

Confirmando as expectativas, o dólar abriu o mês de março dando continuidade à trajetória de queda já observada no primeiro bimestre do ano. A moeda norte-americana fechou nesta Quarta-feira de Cinzas a R$ 2,116 (-1,12%). Apesar de já ter sido antecipada pelos mercados, a notícia de que a Standard & Poor´s (S&P) elevou o rating do Brasil em moeda estrangeira, deixando-o a dois degraus do investment grade (grau de investimento), trouxe novo combustível ao otimismo e corroborou a melhora constante de fundamentos que os investidores vêm percebendo ultimamente e que vem valorizando o real. A perspectiva de recuo na moeda norte-americana valeu-se também do fato de o BC não fazer hoje leilão de swap cambial reverso. A decisão sobre atuação ou não do BC amanhã virá ao final da tarde. Além do habitual bom desempenho das exportações no início do mês e das captações externas privadas esperadas, o mercado aguarda entrada de recursos de emissões de ações. Segundo levantamento feito pela AE, três dessas operações - uma da Company encerrada na sexta-feira passada, uma da TAM, que começa hoje, e uma terceira da Totvs, que está em andamento - devem somar aproximadamente R$ 2,2 bilhões. Historicamente, essas emissões têm conseguido 70% dos recursos no exterior.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.