Dólar comercial fecha em queda de 0,05% a R$ 2,093

O câmbio fechou hoje com sinais opostos, porém com valorizações iguais. No pregão viva-voz da Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F), o dólar à vista terminou com leve alta de 0,07%, a R$ 2,093. Já no mercado interbancário, o dólar comercial encerrou em queda de 0,05%, também cotado a R$ 2,093. Na BM&F, o dólar permaneceu em alta o dia todo. As cotações da moeda norte-americana oscilaram após o leilão do Banco Central (BC) e chegaram a renovar a mínima de R$ 2,0924 (+0,02%) pouco antes do fechamento. Já o dólar comercial oscilou entre a mínima de R$ 2,092 e a máxima de R$ 2,10. Apesar do fluxo comercial positivo de manhã, o dólar na BM&F subiu até a máxima de R$ 2,0995 (+0,36%), influenciado pela forte atuação de ontem do BC no câmbio e a piora do mercado externo ante os dias anteriores. No leilão de hoje, o Banco Central reduziu para quatro o número de propostas aceitas, ante cerca de 12 ontem, mas voltou a pagar taxa de mercado. Ontem, entraram nas reservas do País o lote de dólares adquirido pelo Banco Central em mercado na última segunda-feira. As reservas do País subiram na quarta-feira US$ 223 milhões, para US$ 93,035 bilhões no conceito de liquidez internacional. Na segunda-feira, a mesa de câmbio do BC aceitou seis propostas no leilão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.