Dólar comercial recua 0,33% e termina valendo R$ 2,13

O mercado doméstico de câmbio operou em ritmo de compasso de espera na manhã desta segunda-feira, posterior a feriado prolongado. Com as mesas de operações registrando baixo volume de negócios, as cotações do dólar acompanharam a tranqüilidade e o tom positivo vistos no exterior e oscilaram pouco, sempre no terreno negativo. O dólar comercial fechou em baixa de 0,33%, a R$ 2,13, no mercado interbancário, após oscilar entre a mínima de R$ 2,129 e a máxima de R$ 2,136. No pregão viva-voz da Bolsa de Mercadorias & Futuros, o dólar negociado à vista também cedeu 0,33%, para R$ 2,129. No fim do dia, com a ampliação dos ganhos na Bolsa de Valores de São Paulo, o dólar aprofundou a queda nos mercados domésticos. Na BM&F, por exemplo, encerrou na mínima do dia. A Bovespa, que às 16h37 subia 1%, na máxima, aos 39.239 pontos, beneficiou-se do comportamento das commodities. Os ganhos recordes verificados nos contratos de estanho, níquel e chumbo favorecem as ações dos setores de mineração e siderurgia.

Agencia Estado,

16 de outubro de 2006 | 16h39

Tudo o que sabemos sobre:
finanças

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.