Dólar comercial sobe 0,29% e termina o dia a R$ 2,069

O dólar operou em alta durante todo o dia e fechou próximo a R$ 2,07. Foi a segunda valorização seguida da moeda norte-americano ante o real. O dólar comercial, negociado no mercado interbancário, subiu 0,29%, a R$ 2,069. No pregão viva-voz da Bolsa de Mercadorias & Futuros, o dólar negociado à vista avançou 0,31%, a R$ 2,0685. A crescente tensão entre o governo inglês e o Irã seguiu pressionando os preços do petróleo, que fechou na máxima em 7 meses em Nova York, em alta de 1,83% aos US$ 64,08 por barril. Além disso, o discurso do presidente do Federal Reserve (Fed, banco central dos EUA), Ben Bernanke, não afastou o viés de inflação. As Bolsas operam em queda em Nova York e São Paulo, e ajudaram a sustentar o dólar internamente. O presidente do Fed disse em discurso no Congresso norte-americano hoje que, apesar dos riscos para a inflação e para o crescimento, a política monetária continua direcionada de maneira a garantir crescimento econômico sustentável e a queda gradual dos preços. Isto sugere que, embora os sinais recentes tenham sido de crescimento modesto, o Fed não está inclinado a cortar as taxas de juro em breve, especialmente com a inflação subjacente, a qual Bernanke disse estar em nível desconfortável.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.