Dólar comercial sobe 0,50% e fecha a R$ 2,203

O dólar comercial fechou hoje em alta de 0,50%, a R$ 2,203, no mercado interbancário. A moeda oscilou entre a mínima de R$ 2,192 e a máxima de R$ 2,204. No pregão viva-voz da Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F), a moeda terminou o dia com ganho de 0,41%, a R$ 2,202. O mercado doméstico de câmbio ficou a manhã toda parado, variando entre a mínima de R$ 2,192 e a máxima de R$ 2,195. No início da tarde, pouco antes das operações serem interrompidas para o almoço, o câmbio disparou até atingir R$ 2,204 (+0,55%), computando o fluxo negativo e a passagem das bolsas internacionais e da Bovespa para um movimento de baixa, em resposta ao noticiário corporativo. Sem notícias fortes ou operações que desequilibrem o fluxo, a cotação do dólar tem mostrado disposição para a estabilidade. Isso porque o mercado fechou consenso em torno da idéia de que a trajetória de médio prazo é de queda, mas, como conta com a certeza da atuação do Banco Central (hoje ele realizou mais um leilão) na compra, não vê espaço para arbitragens ou manutenção de posições vendidas grandes. De acordo com operadores, o fechamento em queda dos preços futuros do petróleo, que favoreceu a subida das bolsas de valores num segundo momento, e o recuo do risco Brasil à mínima, em baixa de 1,30% a 228 pontos-base, ajudaram a limitar a subida da moeda americana.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.