Dólar e Bovespa caem seguindo alta dos juros nos EUA

O dólar bate máximas consecutivas, acompanhando a elevação das taxas de juros dos Estados Unidos, que continuam sendo o principal farol para as transações do mercado doméstico. Os juros dos títulos do Tesouro norte-americano foram afetados pelos dados que revelaram elevação do índice de atividade dos gerentes de compras referente ao setor não-industrial (serviços) em abril para 63, de 60,5 em março. O resultado surpreendeu os economistas, que previam recuo para 59,0 em abril. Por volta do meio dia, a moeda norte-americana valia R$ 2,068 na Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F) (+0,46%). Já o dólar comercial era cotado a R$ 2,070 (+0,49%). Um dos fatores que também preocupa o mercado doméstico é o pronunciamento do presidente do Federal Reserve (banco central dos EUA), Ben Bernanke, previsto para as 12h30 de Brasília. As taxas de juros negociadas no mercado futuro acompanham o comportamento do dólar e também operam em pequena alta nos contratos mais longos na BM&F. O Ibovespa mostrava queda de 0,90%, a 40.647 pontos, também próximo ao meio-dia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.