Dólar encerra na máxima, a R$ 2,193, após leilão do BC

O dólar comercial fechou hoje na máxima, a R$ 2,193, com ganho de 0,73%, no mercado interbancário. A mínima foi de R$ 2,180. No pregão viva-voz da Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F), a moeda também subiu 0,73% e encerrou a R$ 2,192. Segundo operadores, o câmbio foi pressionado principalmente pela agressividade do Banco Central (BC) nas últimas compras de dólar e pela expectativa quanto ao leilão de venda de swap cambial reverso, realizado esta tarde. Neste tipo de leilão, o BC assume posição ativa em câmbio e passiva em taxa de juros. O último leilão de swap cambial reverso havia sido feito no dia 19 de abril. Como no leilão de hoje o BC rolou 93% (US$ 1,349 bilhão) da oferta de até US$ 1,45 bilhão em contratos de swap cambial reverso, o mercado ficou surpreso com o volume elevado da venda e passou a ajustar posições após a operação, levando o dólar a renovar as cotações máximas do dia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.