Dólar fecha a R$ 2,105, menor cotação desde 20/3/2001

Após queda de 0,61%, o dólar comercial encerrou a quinta-feira em R$ 2,105, a menor cotação desde 20 de março de 2001 (quando fechou em R$ 2,085). A moeda norte-americana oscilou entre a mínima de R$ 2,103 e a máxima de R$ 2,128. No pregão viva-voz da Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F), o dólar negociado à vista também fechou cotado a R$ 2,105 (-0,61%). O aperto monetário anunciado pelo banco central chinês logo cedo hoje (a taxa básica para os empréstimos de um ano de prazo foi elevada em 0,27 ponto percentual, para 5,85%) ecoou nos juros dos títulos do Tesouro dos EUA pela manhã, puxando-os para cima e, por tabela, também o dólar comercial por aqui. Mas o depoimento do presidente do Federal Reserve (banco central norte-americano), Ben Bernanke, no Congresso dos EUA, aliviou as tensões e teve efeito imediato sobre os mercados. Os juros dos títulos dos EUA passaram a cair e o dólar, que até então subia, voltou à sua tendência de queda. A perda na cotação do dólar também ajudada pela ata do Comitê de Política Monetária (Copom), que sinalizou que o Banco Central brasileiro deve diminuir o tamanho dos cortes da taxa de juros básica da economia (Selic) já em sua próxima reunião. Para o mercado de câmbio, a notícia favorece o ingresso de recursos, já que a diferença entre os juros brasileiros e os norte-americanos se mantém elevada.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.