Dólar no balcão oscila com especulação sobre swap

Enquanto a cautela se mantém no exterior antes dos resultados da reunião de Cúpula da União Europeia, que acontece na quinta-feira e na sexta-feira, o euro exibe leve baixa em relação ao dólar. No mercado de câmbio local, após acumular ganhos de 2,17% nas cinco sessões anteriores, o dólar à vista abriu em queda, a R$ 2,0720 (-0,10%) e, em seguida, atingiu uma mínima de R$ 2,070 (-0,19%). Rapidamente, porém, a moeda dos EUA no balcão zerou as perdas e alinhou-se à discreta valorização registrada no exterior. Às 10h12, atingiu a máxima de R$ 2,0790, com ganho de 0,24%, mas ficou ai por pouco tempo. Às 10h13, já retornava à estabilidade, em R$ 2,0740, retomando em seguida o sinal positivo.

SILVANA ROCHA, Agencia Estado

27 de junho de 2012 | 10h37

O vaivém dos preços no balcão neste início de negociações pode estar ligado a especulações em torno da oferta de até 60 mil contratos de swap cambial (US$ 3 bilhões), com dois vencimentos (1/8 e 3/9) que o Banco Central fará das 11h15 às 11h30, com resultado a partir das 11h45. Mais cedo, a incerteza sobre a demanda nessa operação já deu suporte ao avanço momentâneo do dólar futuro, que retomou depois o sinal de baixa. Às 10h15, o dólar que vence em 1º de julho de 2012 recuava 0,10%, a R$ 2,0755, após abrir em R$ 2,0760, com queda de 0,07%. Por enquanto, esse vencimento testou mínima de R$ 2,0710 (-0,31%) e máxima, de R$ 2,0795 (+0,10%) às 9h58.

A volatilidade das cotações exibida até o momento pode estar sinalizando que os participantes do mercado já tentam aferir até que ponto os investidores estão dispostos a manter posições compradas em dólar, disse um operador de tesouraria de um grande banco.

Segundo esta fonte, a maior curiosidade é se a demanda por dólar segue firme ou não. Esse interesse poderá ser melhor avaliado quando as instituições apresentarem suas propostas ao BC na hora do leilão. No entanto, afirmou, uma reação maior dos investidores poderá ocorrer após o anúncio do resultado dessa oferta, a partir das 11h45, dependendo do tamanho do lote que efetivamente for vendido ao mercado.

"Se o BC não vender o lote integral, o mercado deve avaliar que a demanda por moeda pode não estar tão grande quanto se imagina e o dólar poderá recuar", disse um outro operador de uma corretora, mencionando que o patamar atual já liga automaticamente o alerta no mercado. Pelo histórico de atuações do BC, o próprio mercado acaba reduzindo parcialmente posições compradas quando o dólar atinge o patamar de R$ 2,07, lembrou essa fonte. Por isso, o movimento inicial do dólar não surpreendeu, afirmou.

Além do leilão de swap, o mercado de câmbio deve acompanhar o anúncio do "PAC de compras" pelo governo brasileiro, sobretudo se houver impacto significativo sobre os juros futuros. A presidente Dilma Rousseff participará, às 11 horas, da cerimônia de lançamento do PAC Equipamentos - Programa de Compras Governamentais. O objetivo é reforçar e acelerar as compras do governo, ampliando gastos em algumas áreas para dar estímulo adicional aos investimentos. Também estarão presentes os ministros da Fazenda, Guido Mantega, e do Desenvolvimento, Indústria e Comércio, Fernando Pimentel.

No exterior, as posições defensivas predominam em meio a incertezas sobre o desfecho da cúpula europeia. Em Nova York, às 10h23, o euro estava em US$ 1,2473, ante US$ 1,2492 no fim da tarde de ontem.

Tudo o que sabemos sobre:
dólarswap

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.