Dólar opera em alta e Bolsa tem queda, após 1º debate do 2º turno

Mercado reage ao debate entre Dilma e Aécio, que foi avaliado com sem vencedores; dólar está no patamar de R$ 2,43 e Bolsa chegou a cair 4%

Denise Abarca, Agência Estado

15 de outubro de 2014 | 12h10

O mercado de ações e câmbio reage nesta quarta-feira, 15, ao debate entre os presidenciáveis realizado ontem na TV Bandeirantes. O dólar à vista opera em alta firme ante o real nesta quarta-feira, 15, descolado da tendência externa, onde a moeda norte-americana opera enfraquecida após dados ruins da economia dos Estados Unidos. 

Na máxima do dia, por volta de 11h50, o dólar registrou alta de 1,54%, cotado a R$ 2,439. Às 12h10, estava em alta de 1,33%, a R$ 2,434.

Já a Bovespa começou a sessão em queda consistente e depois acelerou as perdas após a abertura pesada em Wall Street, onde a aversão penaliza os ativos de risco em meio a preocupações com a fragilidade da economia global. Na mínima registrada na manhã de hoje, o Ibovespa teve queda de 4%. Por volta de 12h10, o Ibovespa estava em queda de 3,33%, aos 56.085 pontos. 

Segundo operadores, a Bolsa está em linha com a trajetória pessimista das ações lá fora e também repercute o debate entre os presidenciáveis. O mercado considerou que não houve um "vencedor" claro no evento, o que, em última instância, favorece a candidata da situação, Dilma Rousseff (PT). Com isso, crescem as expectativas em torno das pesquisas Ibope e Datafolha, sobre a corrida presidencial, previstas para esta noite.

No cenário externo, nos Estados Unidos a inflação ao produtor cedeu 0,1% em setembro, ante expectativa de alta de 0,1%. As vendas do varejo norte-americanas recuaram 0,3% em setembro, mais do que a estimativa de queda de 0,1%.

Tudo o que sabemos sobre:
mercadocambio

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.