Dólar opera em alta influenciado pelo exterior

Negócios começaram com a moeda norte-americana cotada a R$ 2,3010, uma alta de 0,22%

Fernando Travaglini, da Agência Estado,

27 de novembro de 2013 | 10h20

No mercado à vista, a moeda norte-americana começou os negócios com leve viés positivo, cotada a R$ 2,3010 (+0,22%) e testou máxima a R$ 2,3070 (+0,48%), às 10h11, seguindo o comportamento de valorização visto no exterior, onde a divisa ganha do iene e das moedas ligadas as commodities.

Às 12h48, a cotação era de R$ 2,304, com apreciação de 0,35%. 

Há uma expectativa de movimentação elevada, já que a agenda está carregada de indicadores aqui e lá fora e amanhã é feriado nos Estados Unidos, o que deve precipitar a disputa pelo fechamento da Ptax para o mês - referência para a rolagem dos contratos de derivativos.

A disputa mais forte hoje em torno da rolagem de contratos futuros de câmbio na BM&FBovespa, visando a definição da taxa Ptax de fim de mês na sexta-feira, já acentua a volatilidade na abertura do mercado de câmbio doméstico.

Após abrir em alta, o dólar futuro de dezembro chegou a cair, mas o ajuste negativo foi pontual e a cotação da moeda voltou a renovar máximas. Às 9h20, o contrato de dólar que vence em 2 de dezembro atingiu uma máxima, de R$ 2,3055 (+0,37%). Já a mínima foi de R$ 2,2955 (-0,07%), após iniciar os negócios a R$ 2,3010 (+0,17%).

Outra fonte de pressão para o câmbio está no término hoje do prazo para que os vencedores do leilão do Campo de Libra paguem o bônus de assinatura, de R$ 15 bilhões. Grande parte já deve ter entrado no País, mas o mercado ficará de olho sobre eventuais entradas adicionais.

Tudo o que sabemos sobre:
dólar

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.