Dólar opera em baixa sob influência do Copom e de leilão do Banco Central

Também pesaram o movimento da moeda norte-americana visto no exterior ante o euro e o iene

Luciana Antonello Xavier, da Agência Estado, Texto atualizado às 11h54

25 de fevereiro de 2014 | 09h57

SÃO PAULO - O mercado doméstico começou o dia influenciado pela expectativa pela reunião do Copom, que tem início nesta terça-feira, 25, e termina na quarta-feira, 26. O dólar à vista tem mais um dia de perdas ante o real, seguindo o movimento visto no exterior ante o euro e iene, e por causa também do leilão de swap diário.

No que se refere à Selic, as apostas ainda são de uma alta menor da taxa, de 0,25 ponto porcentual. O investidor também está atento a notícias internas recentes, como o déficit comercial, a possibilidade de aumento de combustíveis e sinais dados pelo Banco Central de que pode mexer nas reservas para segurar o avanço da moeda americana.

Às 11h52, o dólar à vista recuava 0,13%, a R$ 2,3400. Mais cedo, atingiu a mínima de R$ 2,3310.

Hoje, o Banco Central termina a rolagem integral do vencimento de swap cambial de março, de US$ 7,378 bilhões (147.550 contratos), divididos em dois vencimentos. Às 9h30, foi realizado o leilão diário de swap, com oferta de US$ 200 milhões, equivalentes a 4 mil contratos de swap, visando dar mais liquidez ao mercado futuro.

Tudo o que sabemos sobre:
dólarleilão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.