Em sessão volátil, dólar encerra quase estável cotado a R$ 3,13

Expectativa de entrada de divisas no País forçou a cotação para baixo na maior parte do dia, mas moeda anulou queda com cautela de investidores antes do feriado

Denise Abarca, O Estado de S. Paulo

03 de junho de 2015 | 11h39

SÃO PAULO - O dólar deu sequência ao movimento de queda registrado no pregão anterior durante boa parte do dia, mas fechou quase estável ante o real. A moeda terminou cotada a R$ 3,132 (-0,06%). Na mínima, atingiu R$ 3,104 (-0,96%) e na máxima, R$ 3,1450 (+0,35%). 

O dólar abriu a sessão desta quarta-feira, 3, em ligeira alta, mas passou a cair ainda nos primeiros negócios. A movimento de queda se manteve durante boa parte do dia, reagindo à expectativa de fluxo externo positivo via captações corporativas, após a emissão de bônus da Petrobrás e diante das novas operações lançadas pela Embraer e Latam.

Além disso, há expectativa de entrada de dólares no País em função da nova elevação da taxa básica de juros. Investidores esperam que o Comitê de Política Monetária do Banco Central eleve a Selic para 13,75% na reunião desta quarta-feira. 

No meio da tarde, a moeda americana voltou a subir ante o real, com os investidores munindo-se de cautela antes do feriado de Corpus Christi. Nesta quinta-feira, o mercado doméstico estará fechado enquanto os demais funcionam normalmente e, na sexta-feira, quando será conhecido os dados de emprego de maio nos Estados Unidos, as mesas locais tendem a estar mais esvaziadas, já que muitos players devem emendar o feriado com o final de semana. 

O receio de uma exposição excessiva neste período estimulou realização de lucros no câmbio, também na medida em que a cotação se aproximava de R$ 3,10, o que tem atraído compradores. Na reta final dos negócios, contudo, os ganhos se apagaram.

Notícias relacionadas

    Encontrou algum erro? Entre em contato

    Tendências:

    O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.