Dólar opera em queda nesta segunda

Após abrir em alta, câmbio foi influenciado por varejo nos Estados Unidos 

Luciana Antonello Xavier, da Agência Estado,

14 de abril de 2014 | 10h25

SÃO PAULO - O dólar à vista abriu em alta ante o real, mas logo virou, num movimento de realização de lucros, após ter subido nas duas sessões anteriores. A queda foi acentuada pelo resultado das vendas no varejo nos EUA. As vendas subiram 1,1% em março ante fevereiro, ante previsão de alta de 0,8%. Depois, o leilão de swap do BC ajudou a acelerar a baixa, para nova mínima, a R$ 2,2070 (-0,59%).

Às 10h30, o dólar à vista no balcão estava em baixa de 0,45%, a R$ 2,210.

Ante as principais rivais, no entanto, o dólar sobe, fortalecido pelas tensões na Ucrânia e expectativa com indicadores da China. Os Estados Unidos e países da Europa acusam a Rússia de aumentar os conflitos na região e há pouco o ministro de Relações Exteriores do Reino Unido, William Hague, disse que a União Europeia (UE) vai discutir novas sanções contra a Rússia devido à invasão de militantes pró-russos a prédios do governo da Ucrânia no leste do país.

Leilões do BC. O Banco Central vendeu 4 mil contratos de swap cambial ofertados nesta segunda-feira, 14, para o vencimento de 1º de dezembro de 2014. O valor da venda foi de US$ 198,6 milhões. A taxa nominal aceita ficou em 1,0830% e a linear, em 1,065%. O PU mínimo foi de 99,324200. Não houve taxa de corte. Para o vencimento em 2 de março de 2015 foram rejeitas todas as propostas apresentadas pelos participantes do leilão.

Os contratos negociados hoje terão como data de emissão e liquidação amanhã, 15 de abril. Essa operação faz parte da nova fase do programa do BC de intervenções diárias no câmbio. No primeiro semestre de 2014, haverá leilões de 4 mil contratos de swap cambial de segunda a sexta-feira.

Tudo o que sabemos sobre:
dólar

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.