Dólar oscila influenciado por dados dos Estados Unidos

Moeda norte-americana abriu em queda ante o real, mas já testou mínimas e máximas

Economia & Negócios e Agência Estado - Atualizado às 12h10

05 de fevereiro de 2014 | 10h01

SÃO PAULO - Após abrir em leve queda, o dólar à vista no balcão testou mínimas e máximas, influenciado pelos dados da economia dos Estados Unidos.

O dólar à vista abriu em leve queda ante o real e registrou mínima por volta de 9h40, a R$ 2,4040, em queda de 0,33%.

Logo após o fim do leilão de swap cambial do Banco Central, a moeda norte-americana continuou em tendência de queda. O Banco Central vendeu a oferta integral de 4 mil contratos de swap cambial, totalizando US$ 197,3 milhões.

O primeiro dos dois indicadores dos Estados Unidos aguardados para hoje veio abaixo do esperado. O setor privado norte-americano criou 175 mil empregos em janeiro, segundo pesquisa da Automatic Data Processing/Macroeconomic Advisers (ADP/MA). Os analistas esperavam 189 mil novas vagas. Além disso, a leitura de dezembro, que havia surpreendido positivamente, foi revisada para 227 mil empregos, de 238 mil anteriormente.

Às 13 horas, sai o ISM do setor de serviços, que pode completar o cenário pouco animador para a atividade dos EUA na passagem de 2013 para 2014.

Por volta de 11h25 o dólar avançava 0,12%, a R$ 2,4150. Mas voltou a cair em seguida (11h59), cotado a R$ 2,4110, em queda de 0,04%.

Tudo o que sabemos sobre:
dólar

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.