Dólar recua ante o euro ao menor nível desde 1º de março

O dólar caiu ao nível mais baixo desde 1º de março frente ao euro, depois de o presidente do Federal Reserve, Ben Bernanke, questionar se a melhora do mercado de mão-de-obra dos Estados Unidos terá como manter seu impulso. Discursando durante conferência da National Association for Business Economics (Nabe), o presidente do Fed disse que o mercado de mão-de-obra ainda está relativamente estagnado e questionou a sustentabilidade da recente queda da taxa de desemprego.

RENATO MARTINS, Agencia Estado

26 de março de 2012 | 18h52

Os participantes do mercado interpretaram essas declarações como um chamado à cautela, depois de afirmações otimistas feitas recentemente por dirigentes do Fed, entre eles o próprio Bernanke. "As declarações de Bernanke foram mais pessimistas do que o mercado esperava, e isso está se refletindo no dólar", comentou o trader Todd McDonald, do Standard Chartered.

O dólar subiu frente ao iene, no que analistas disseram ser uma consequência da alta forte do euro frente à moeda japonesa. O euro está se aproximando do nível mais alto em seis meses frente ao iene e poderá enfrentar alguma resistência. Segundo o estrategista Yujiro Goto, da Nomura Securities, exportadores japoneses deverão tentar manter o iene em níveis mais baixos do que nos últimos meses frente ao euro.

No fim da tarde em Nova York, o euro estava cotado a US$ 1,3358, depois de ter chegado a subir a US$ 1,3368, de US$ 1,3271 na sexta-feira; a libra estava cotada a US$ 1,5971, de US$ 1,5869 na sexta-feira; o franco suíço estava cotado a 0,9030 por dólar, de 0,9080 por dólar na sexta-feira. O iene estava cotado a 82,82 por dólar, de 82,33 por dólar na sexta-feira, e a 110,63 por euro, de 109,35 por euro na sexta-feira. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
dólareurorecuo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.