Dólar recua seguindo juros dos EUA e ausência do BC

A cotação do dólar acompanha o comportamento do mercado de títulos do Tesouro dos Estados Unidos (treasuries) na manhã de hoje. A moeda norte-americana abriu em alta impulsionada pela agressividade demonstrada ontem pelo Banco Central (BC) no leilão de compra do mercado à vista e pela elevação dos juros dos títulos dos EUA. Às 9h30, no entanto, foram divulgados dados do mercado de trabalho norte-americano (payroll) que mostraram desaquecimento da economia local e o cenário mudou. A reversão não foi brusca, nem se mostra muito firme, pois a alta no ganho por hora trabalhada foi a maior em cinco anos e permitiu leituras dissonantes. Mas a análise que prevalece é favorável a altas menores no juro dos EUA e o dólar, no mercado doméstico, passou ao terreno negativo. Essa inversão foi ampara ainda pelo fato de o BC ainda não ter feito leilão no mercado à vista hoje, o que enfraqueceu as expectativas de que a autoridade monetária venha a mostrar-se mais agressiva. Há pouco, o dólar valia R$ 2,062 (-0,39%) no pregão da Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F) e R$ 2,061 (-0,48%) no balcão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.