Dólar se recupera e avança ante o iene

O dólar se recuperou ante algumas moedas nesta quinta-feira, 19, um dia após ter sofrido uma forte onda de vendas com a decisão do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) de manter inalterado seu programa de estímulos à economia dos Estados Unidos.

Agencia Estado

19 de setembro de 2013 | 18h57

O Fed surpreendeu ao manter suas compras mensais de bônus em US$ 85 bilhões, uma vez que muitos analistas previam uma redução inicial entre US$ 10 bilhões e US$ 15 bilhões. O presidente da instituição, Ben Bernanke, que deixa o cargo no fim de janeiro, explicou na véspera que os indicadores macroeconômicos dos EUA não melhoraram o suficiente a ponto de justificar o início do desmonte da política atual.

O dólar se recuperou nesta sessão, ajudado por dados positivos da economia dos EUA. As vendas de moradias usadas subiram 1,7% em agosto ante julho, para o nível mais alto em quase sete anos e superando de longe a previsão de economistas de uma queda de 2,6%. Além disso, o índice de atividade industrial do Fed da Filadélfia teve uma alta inesperada em setembro, enquanto os pedidos de auxílio-desemprego subiram menos do que o esperado na semana passada.

Já o índice de indicadores antecedentes dos EUA, divulgado pelo Conference Board e que sugere a direção da economia nos próximos meses, subiu 0,7% em agosto, para 96,6, exatamente como esperado por analistas. E o déficit em conta corrente do país caiu para US$ 98,89 bilhões no segundo trimestre, de um déficit revisado de US$ 104,9 bilhões nos três meses anteriores.

"Os investidores estão fazendo uma avaliação mais equilibrada não somente do sentimento em relação ao dólar, mas também em relação à economia dos EUA", disse Joe Manimbo, analista da Western Union Business Solutions. "As coisas não parecem tão ruins como há 24 horas, principalmente após os números bons da economia que vimos hoje."

Além disso, os investidores estão vendendo outras moedas de baixo retorno e consideradas porto seguro, como o iene japonês. Com o Fed prometendo mais liquidez no sistema financeiro global no curto prazo, os investidores estão colocando dinheiro em ativos de maior risco, como a rupia indiana, para aproveitar retornos maiores.

No fim da tarde em Nova York, o dólar subia 1,5% ante o iene, para 99,47 ienes, de 97,96 ienes no fim da tarde da quarta-feira. A libra recuava para US$ 1,6038, de US$ 1,6149. Em relação ao franco suíço, o dólar caía para 0,9104 franco suíço, de 0,9122 franco suíço. O euro subia para US$ 1,3530, de US$ 1,3522, e avançava para 134,53 ienes, de 132,43 ienes. O índice Wall Street Journal Dollar Index, que pesa a moeda norte-americana ante uma cesta de rivais, subia para 72,894 pontos, de 73,497 pontos na véspera. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
moedas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.