Dólar segue exterior e cai pelo 3º dia, para abaixo de R$ 1,98

Moeda dos EUA terminou em baixa de 0,05%, cotada a R$ 1,9770, influenciada por expectativa de entrada de recursos no País

Luciana Antonello Xavier, da Agência Estado,

11 de abril de 2013 | 17h16

O dia mais calmo no exterior, com boas notícias vindas do mercado de trabalho dos Estados Unidos, fez com que o dólar fechasse em queda ante o real pela terceira sessão consecutiva nesta quinta-feira, abaixo de R$ 1,98, a R$ 1,9770 (-0,05%), na máxima do dia. Na mínima, o dólar chegou a R$ 1,9690 (-0,46%).

A expectativa de entrada de recursos no País, por causa do programa de estímulo monetário do Banco do Japão e devido à fila de ofertas públicas iniciais de ações e emissões corporativas, garantiu a melhora de humor entre os investidores no Brasil.

O dólar para maio de 2013 chegou a subir levemente pela manhã, mas logo voltou a cair e, às 16h48, era negociado estável, a R$ 1,981. O dólar pronto na BM&F fechou em queda de 0,28%, a R$ 1,9745. O giro financeiro à vista era de US$ 2,332 bilhões.

O operador de câmbio de um banco nacional disse que o fluxo nesta quinta-feira foi equilibrado, com viés levemente negativo. A taxa do cupom cambial para maio de 2013 subia a 1,04%, de 0,92% no encerramento da véspera, informou essa fonte.

Nos EUA, o número de pedidos de auxílio-desemprego caiu 42 mil, para 346 mil na semana passada, após ajustes sazonais, a primeira queda em quatro semanas e abaixo da expectativa de aumento para 360 mil solicitações. O dado é um alento após os números ruins de emprego na semana passada.

Tudo o que sabemos sobre:
dólarcâmbio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.