Dólar sobe 0,13% com ajustes e de olho no BC

Moeda fecha a R$ 2,31 interrompendo uma sequência de quatro sessões seguidas de baixa 

Renata Pedini, da Agência Estado,

26 de março de 2014 | 17h09

O dólar à vista no balcão fechou nesta quarta-feira, 26, em ligeira alta, sustentado por um movimento de recuperação técnica depois da forte queda registrada ontem, quando chegou a ser negociado abaixo de R$ 2,30. Assim, interrompeu uma sequência de quatro sessões seguidas de baixa. No mercado futuro, porém, a moeda para abril sustentava leve queda.

A moeda à vista até iniciou o dia em baixa, mas passou a subir após operação do Banco Central no mercado futuro, na qual a autoridade deixou de rolar a totalidade dos contratos de swap cambial prevista para o dia. O resultado sugere que o BC pode não rolar todo o montante programado inicialmente, o que dá fôlego ao dólar. A possibilidade de adoção de medidas de estímulo na Europa e na China também segue no radar.

O dólar à vista fechou a R$ 2,3100 no balcão, com ganho de 0,13%. No mercado futuro, o dólar para abril ia na contramão, a R$ 2,3115, em baixa de 0,19%, às 16h45.

O movimento da moeda à vista foi atribuído, principalmente, a ajustes que ampararam a recuperação. O dólar abriu em queda, mas após o primeiro leilão do BC, às 9h30, virou e subiu depois de a autoridade rejeitar parte das propostas dos participantes, estimulando especulações sobre eventual rolagem parcial do vencimento de swap de abril, que soma US$ 10,148 bilhões. O ganho de força de moedas emergentes no exterior, por outro lado, limitou o avanço do dólar, assim como os dados de fluxo cambial, de acordo com fontes do mercado.

Segundo o Banco Central, o fluxo foi positivo em US$ 2,453 bilhões na terceira semana de março. No segmento financeiro, que inclui investimentos estrangeiros e remessas de lucros, entre outras operações, o saldo ficou positivo em US$ 3,536 bilhões no período. As operações comerciais, por outro lado, ficaram negativas em US$ 1,084 bilhão.

Tudo o que sabemos sobre:
Câmbio

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.