Dólar sobe 1,27% e fecha a R$ 2,307

Cotação da moeda americana no Brasil foi influenciada pela ata do Fed, divulgada na quarta, e pelo pacto fiscal no Congresso 

Clarissa Mangueira, da Agência Estado,

21 de novembro de 2013 | 16h57

Depois de oscilar no território positivo durante todo o dia, o dólar fechou o pregão cotado a R$ 2,3070 nesta quinta-feira, em alta de 1,27%.

O movimento foi conduzido principalmente por ajustes de posição após o feriado de quarta-feira no Brasil, dia no qual foi divulgada a ata do Federal Reserve (FED, o banco central dos EUA). O avanço registrado pela moeda americana também refletiu a decisão do Congresso Nacional, na noite de quarta-feira, de desobrigar o governo federal a cobrir déficits de Estados e municípios.

Na ata da reunião de política monetária, o Fed disse que pode começar a retirar sua política de estímulos "nos próximos meses", dependendo do desempenho econômico dos EUA. Apesar disso, o documento acabou gerando leituras variadas, incluindo a de que a instituição começa a separar de forma clara a redução dos estímulos da alta dos juros, que devem permanecer em patamares muito baixos por um longo período de tempo.

De qualquer maneira, a preocupação sobre a redução iminente dos estímulos nos EUA, somada à preocupação fiscal no Brasil, provocaram ajustes firmes de alta do dólar no mercado doméstico. O dólar subiu mais de 1% em relação ao real, em um desempenho mais intenso que o verificado no exterior, em função da volta do feriado, das preocupações com a economia brasileira e após a forte queda registrada na segunda-feira, segundo analistas.

Tudo o que sabemos sobre:
dólar

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.