Dólar sobe a R$ 2,138, com compras preventivas

O dólar comercial encerrou a quinta-feira cotado a R$ 2,138, em alta de 0,23%. A moeda norte-americana oscilou entre a mínima de R$ 2,136 e a máxima de R$ 2,149. No pregão viva-voz da Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F), o dólar negociado à vista também fechou cotado a R$ 2,138 (+0,23%). O dólar comercial oscilou em alta pela manhã pressionado pelo salto do juro do título norte-americano de 10 anos acima de 5% ao ano. Alguns investidores também podem ter feito compras preventivas de olho na cena política interna, por causa de perspectivas de publicação de novas denúncias em revistas semanais, disse um operador. A subida do dólar até a máxima de R$ 2,149, alta de 0,75%, pela manhã, chamou os exportadores à venda e as cotações desaceleraram. Logo após o leilão de compra realizado pelo Banco Central por volta do meio-dia, o dólar reduziu a alta. A volatilidade dos juros dos títulos do Tesouro norte-americano (Treasuries) manteve o mercado sob cautela. Os dados de atividade e emprego norte-americanos divulgados pela manhã reforçaram a avaliação de que a economia está aquecida, com pressões inflacionárias relativamente controladas. A dúvida sobre o tamanho do corte da taxa Selic na reunião do Copom na semana que vem também estimulou alguns investidores a fazer compras preventivas de dólar.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.