Dólar sobe ante euro e iene em reação a indicadores

O dólar subiu diante do euro e do iene nesta quinta-feira, 17, depois de indicadores positivos divulgados nos Estados Unidos firmarem a expectativa de que o Federal Reserve (Fed, banco central dos EUA) vá começar a remover seu programa de estímulo à economia no fim deste ano. O índice de atividade industrial regional do Fed de Filadélfia subiu para 19,8 em julho, de 12,5 em junho; o número de pedidos de auxílio-desemprego feitos na semana passada ficou em 334 mil, 24 mil a menos do que na semana anterior.

Agencia Estado

18 de julho de 2013 | 19h10

"O movimento de alta do dólar deriva dos dados decentes divulgados pela manhã. Eles reforçam a expectativa de que o Fed vá reduzir seu programa de compras de ativos, que tem pesado sobre o dólar", disse o estrategista Charles St-Arnaud, da Nomura Securities.

O dólar australiano caiu frente às principais moedas, depois de o ministro das Finanças da China, Lou Jiwei, dizer que o governo chinês não deverá adotar medidas de estímulo à economia neste ano. A libra subiu em reação aos dados de vendas no varejo no Reino Unido em junho, que superaram as previsões.

No fim da tarde em Nova York, o euro estava cotado a US$ 1,3109, de US$ 1,3127 na véspera; o iene estava cotado a 100,43 por dólar, de 99,58 por dólar. Frente à moeda japonesa, o euro estava cotado a 131,71 ienes, de 130,69 ienes na quarta-feira; o franco suíço estava cotado a 0,9446 por dólar, de 0,9412 por dólar, e a 1,2382 por euro, de 1,2353 por euro; a libra estava cotada a US$ 1,5218, de US$ 1,5215 na véspera. O dólar australiano estava cotado a US$ 0,9170, de US$ 0,9238. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
moedas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.