Dólar sobe ante iene e euro, após PIB de 2,5% nos EUA

O dólar subiu nesta quinta-feira, 29, ante o iene e o euro, após indicadores econômicos positivos reforçarem as expectativas de que a recuperação dos Estados Unidos é forte o suficiente para que o Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA) comece a retirar estímulos em 2013.

AE, Agencia Estado

29 de agosto de 2013 | 19h01

O Produto Interno Bruto (PIB) do país cresceu a uma taxa anual de 2,5% entre abril e junho, de acordo com a segunda estimativa do Departamento do Comércio. Originalmente, o crescimento norte-americano no segundo trimestre havia sido calculado em 1,7%. O dado revisado superou as expectativas dos economistas, que previam alta de 2,2% do PIB no período. Além disso, os pedidos de auxílio-desemprego da semana passada caíram para 331 mil, em linha com a previsão de analistas.

"Os números do PIB, definitivamente, ajudaram", disse o estrategista de câmbio do BNP Paribas em Nova York, Vassili Serebriakov. "O dólar reage bem a qualquer notícia econômica positiva dos EUA." A perspectiva de uma redução de estímulos do Fed no curto prazo tem dado apoio ao dólar. "Os dados foram fortes e aumentam a possibilidade de uma redução de estímulos em setembro", disse o estrategista do BNY Mellon, Michael Woolfolk.

No fim da tarde em Nova York, o dólar estava em 98,35 ienes, de 97,65 ienes no fim da tarde desta quarta-feira, 28, e subia para 0,9310 franco suíço, de 0,9222 franco suíço. O euro recuava para US$ 1,3240, de US$ 1,3340, e tinha leve queda para 130,22 ienes, de 130,26 ienes. A libra era cotada a US$ 1,5503, de US$ 1,5523. O índice Wall Street Journal Dollar Index, que pesa a moeda americana ante uma cesta de rivais, subia para 74,288 pontos, de 73,842 pontos. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
Moedas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.