Dólar sobe após indicadores da economia dos EUA

O dólar subiu diante das principais moedas, em reação aos indicadores de confiança do consumidor e encomendas de bens duráveis divulgados nos EUA. O euro recuou depois de a Bélgica, primeiro país da zona do euro a divulgar os dados da inflação em maio, informar que os preços ao consumidor subiram 0,36% em comparação com maio do ano passado, menor taxa em quatro anos. O presidente do Banco Central Europeu (BCE), Mario Draghi, disse que existe o risco de que a expectativa de continuidade da inflação baixa possa levar empresas e consumidores a adiarem decisões de compra.

Agencia Estado

27 de maio de 2014 | 18h17

O estrategista Brian Dangerfield, do RBS, lembrou que na noite desta quinta-feira o Japão vai divulgar seus primeiros índices de preços ao consumidor depois da elevação do imposto sobre consumo, em 1º de abril.

No fim da tarde em Nova York, o euro estava cotado a US$ 1,3636, de US$ 1,3648 ontem; o iene estava cotado a 102,00 por dólar, de 101,94 por dólar ontem. Frente à moeda japonesa, o euro estava cotado a 139,13 ienes, de 139,12 ienes ontem. O franco suíço estava cotado a 0,8970 por dólar, de 0,8948 por dólar ontem, e a 1,2230 por euro, de 1,2210 por euro ontem. A libra estava cotada a US$ 1,6812, de US$ 1,6846 ontem. O dólar australiano estava cotado a US$ 0,9264, de US$ 0,9244 ontem.

Entre as moedas de países emergentes, o dólar recuava 0,08% frente ao peso mexicano, para 12,8566; o dólar subia 0,16% diante do won sul-coreano, para 1.025,18; o dólar ganhava 0,91% diante da lira turca, para 2,1025; o dólar subia 0,56% frente à rupia indiana, para 58,9800; o dólar avançava 1,08% diante do rand sul-africano, para 10,4559; o dólar subia 0,70% diante do rublo, para 34,4275. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
Moedas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.