Paulo Vitor/Estadão
Paulo Vitor/Estadão

Dólar sobe e volta ao patamar dos R$ 3,60 com fala de presidente do BC dos EUA

Moeda avançou 0,59% e encerrou sessão cotada a R$ 3,61 com expectativa de elevação de juros no país

Paula Dias, O Estado de S.Paulo

27 de maio de 2016 | 20h01

O discurso da presidente do Federal Reserve, Janet Yellen, deu o tom dos negócios no mercado brasileiro de câmbio e o dólar fechou cotado a R$ 3,6106, em alta de 0,59%. A expectativa de que a chefe do BC americano indicasse pistas para o futuro da política monetária local manteve o dólar em alta pela manhã. No período da tarde, o viés de alta se confirmou após Yellen dizer que, se a economia dos Estados Unidos continuar a melhorar, será apropriado elevar os juros cautelosamente.

O dólar abriu cotado a R$ 3,6030 no mercado à vista (+0,38%), acompanhando a valorização predominante da moeda americana frente a outras divisas pelo mundo. A cotação renovou sucessivas máximas e chegou R$ 3,6282 (+1,08%), às 10h18, depois que os EUA divulgaram a segunda prévia do PIB do primeiro trimestre. O PIB americano foi revisado de uma alta de 0,5% para 0,8%, abaixo da previsão, de 1%. Apesar de ter ficado aquém das estimativas, a confirmação de que a economia americana está em aceleração aumentou a expectativa pela fala de Yellen, iniciada às 14h15.

A proximidade da virada do mês, quando é feita a liquidação e rolagem de contratos do mercado futuro, contribuiu em parte para a alta do dólar pela manhã, relataram operadores. Passado o período de formação da ptax (cotação que serve de referência para os contratos), as cotações desaceleraram a alta com que vinham operando e chegaram a renovar mínimas, com o dólar à vista na casa dos R$ 3,59. Após Yellen falar, a divisa voltou ao patamar dos R$ 3,61, no permaneceu até o fechamento.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.