Dólar sobe em reação a indicador de atividade industrial

O dólar subiu diante das principais moedas, depois da divulgação de indicadores nos EUA. Os investidores preferiram atribuir os dados fracos ao inverno rigoroso e focalizaram a atenção nos números positivos.

Agencia Estado

20 de fevereiro de 2014 | 19h17

No fim da tarde em Nova York, o euro estava cotado a US$ 1,3722, de US$ 1,3736 da véspera; o iene estava cotado a 102,32 por dólar, de 102,34 por dólar. Frente à moeda japonesa, o euro estava cotado a 140,34 ienes, de 140,54 ienes na quarta-feira. O franco suíço estava cotado a 0,8896 por dólar, de 0,8888 por dólar na véspera e a 1,2204 por euro, de 1,2206 por euro na quarta. A libra estava cotada a US$ 1,6656, de US$ 1,6682. O dólar australiano estava cotado a US$ 0,9012, de US$ 0,9000 na véspera.

O índice de atividade industrial regional do Federal Reserve Bank de Filadélfia caiu a -6,3 em fevereiro, de 9,4 em janeiro. O índice de atividade industrial nacional dos gerentes de compras (versão Markit) subiu a 56,7 na pesquisa preliminar de fevereiro, de 53,7 em janeiro. O número de pedidos de auxílio-desemprego feitos na semana passada ficou em 336 mil, com queda de 3 mil em relação à semana anterior, e o índice de preços ao consumidor subiu 0,1% em janeiro.

"Ninguém confia nos dados dos EUA neste momento. Números limpos vão nos dizer se houve anomalias técnicas ou se há uma desaceleração real na economia. Mas não temos razões para acreditar que se trata de uma desaceleração", disse o estrategista Daniel Brehon, do Deutsche Bank. Fonte: Dow Jones Newswires.

Tudo o que sabemos sobre:
moedas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.