Dólar sobe para R$ 1,82, em dia de poucos negócios

O dólar à vista foi negociado durante a manhã de hoje no mercado interbancário de câmbio e no sistema eletrônico da Bolsa de Mercadorias e Futuros (BM&F) com liquidez extremamente reduzida, devido ao feriado do aniversário de São Paulo, que manteve fechadas as transações com contratos futuros e demais ativos. Poucos minutos depois das 13 horas, a BM&F registrava volume de somente US$ 148 milhões.

CRISTINA CANAS,

25 Janeiro 2010 | 14h40

No Brasil, depois de abrir em queda no mercado interbancário e na BM&F, o dólar passou a subir. Às 14h33, o dólar comercial subia 0,28%, a R$ 1,82, enquanto a moeda à vista negociada na BM&F avançava 0,22%, a R$ 1,8185.

O rumo das cotações foi dado pela trajetória internacional da moeda norte-americana. No início do dia, a queda do dólar era generalizada, mas suave, acompanhada pela valorização das commodities (matérias-primas). No decorrer da manhã, no entanto, a moeda norte-americana reverteu o rumo ante várias moedas, entre elas o real.

Segundo operadores, além da trajetória internacional, a inversão do dólar ante o real espelhou a cautela dos poucos investidores atuantes hoje, já que a semana passada terminou clima tenso. Ao fim das transações na sexta-feira, as mesas de negócios computavam perda acumulada na semana de 4% na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) e alta de 2,43% no dólar.

O resto da semana reserva definições importantes como as taxas de juros no Brasil e nos EUA. Também devem seguir no noticiário as questões envolvendo a regulamentação do mercado financeiro dos EUA e o destino de Ben Bernanke, presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central dos EUA).

Mais conteúdo sobre:
dólar, câmbio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.