Dólar sobe para R$ 2,075, em reação a juros dos EUA

O dólar comercial terminou a quarta-feira na cotação máxima do dia, R$ 2,075, após alta de 0,73%, encerrando uma seqüência de quatro quedas. A moeda norte-americana oscilou entre a mínima de R$ 2,06 e a máxima. No pregão viva-voz da Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F), o dólar negociado à vista também fechou na máxima, cotado a R$ 2,0745 (+0,78%). A elevação das taxas de juros dos EUA, ativos que continuam sendo o principal farol para as transações do mercado doméstico, sustentou a valorização do dólar ante o real. O Instituto para Gestão de Oferta (ISM) divulgou hoje, nos EUA, o índice de atividade dos gerentes de compras referente ao setor não-industrial (serviços) em abril, que subiu para 63, de 60,5 em março. O resultado surpreendeu os economistas, que previam recuo para 59,0 em abril. A informação mexeu com o mercado de títulos do Tesouro norte-americano, respingando no Brasil, simultaneamente.

Agencia Estado,

03 de maio de 2006 | 16h42

Tudo o que sabemos sobre:
finanças

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.