Dólar sobe para R$ 2,238 em dia mais curto

O pregão viva-voz de câmbio na Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F) abriu com o dólar em alta de 0,27%, cotado a R$ 2,238. Operadores continuam a falar em cautela no ambiente de negócios, enquanto esperam alguns dados que poderão sinalizar o ritmo da atividade econômica nos EUA. Apesar de ter fechado consenso em torno de uma alta de 0,25 ponto porcentual no juro na reunião do Federal Reserve (banco central americano) da semana que vem, o mercado já tenta antecipar os passos dos encontros da autoridade monetária dos EUA de agosto e setembro. O temor é que seja necessário estender o aperto monetário. O primeiro dado da economia dos EUA sai às 9h30 (Brasília), quando o Departamento do Trabalho do país anunciará o número de pedidos de auxílio-desemprego feitos na semana até 17 de junho. Às 11h, o Federal Reserve Bank de Chicago divulga o índice de atividade nacional de maio. Às 11h30, o Departamento de Energia divulga o nível dos estoques norte-americanos de gás natural na semana até 16 de julho. Às 17h30. o Fed divulga os dados da oferta monetária na semana até 17 de junho. No câmbio doméstico, os mercados fecham mais cedo do que o habitual, devido ao jogo do Brasil contra o Japão na disputa pela Copa do Mundo. Como ocorreu na estréia do time brasileiro no torneio, na semana passada, a BM&F encerra o pregão de câmbio à vista às 13h30. Os contratos futuros serão negociados até as 15 horas.

Agencia Estado,

22 de junho de 2006 | 09h27

Tudo o que sabemos sobre:
finanças

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.