Dólar sobe pressionado por ata do Fed

Banco Central dos EUA está considerando uma nova rodada de relaxamento quantitativo para dar força à economia local

Danielle chaves, da Agência Estado,

23 de agosto de 2012 | 09h05

O dólar permanece sob pressão, o que ajuda o euro a manter os ganhos apesar dos sinais de uma recessão na zona do euro. A moeda norte-americana caiu depois de a ata da última reunião do Federal Reserve sinalizar que o banco central dos Estados Unidos está considerando uma nova rodada de relaxamento quantitativo para dar força à economia do país.

Analistas dizem que a pressão sobre o dólar pode estar sendo exagerada, já que alguns indicadores divulgados depois da última reunião do Fed foram relativamente positivos.

Com o dólar enfraquecido, o euro atingiu a máxima intradia de US$ 1,2575 após o anúncio de que o índice dos gerentes de compra (PMI, na sigla em inglês) preliminar de agosto da França subiu para 48,9, superando as previsões. No entanto, o PMI da Alemanha caiu para 47,0, o menor nível desde junho de 2007, e o da zona do euro como um todo ficou praticamente inalterado em 46,6, de 46,5 em julho.

Mais cedo havia sido divulgado o PMI HSBC da China, que mostrou que a atividade manufatureira no país atingiu uma mínima em nove meses, ao cair para 47,8 em agosto, de 49,3 em julho. O indicador fraco chinês pesou sobre o dólar australiano, já que a Austrália tem ligações fortes com o gigante asiático. O dólar australiano também caiu em razão de comentários do Ministério de Recursos Naturais do país, que afirmou que o boom do setor acabou. O euro chegou à máxima em um mês de 1,1983 dólar australiano, de 1,1923 dólar australiano ontem.

A libra não conseguiu subir diante do dólar norte-americano em consequência de um relatório da Confederação da Indústria Britânica (CBI, em inglês) que mostrou que o sentimento das varejistas com relação aos próximos três meses ficou no nível mais baixo desde fevereiro de 2009. Depois do dado a libra caiu para a mínima intradia de US$ 1,5866.

Às 8h33 (horário de Brasília), o dólar tinha leve alta para 78,63 ienes, de 78,58 ienes no fim da tarde de quarta-feira, enquanto o euro subia para US$ 1,2553, de US$ 1,2528, e para 98,70 ienes, de 78,43 ienes. A libra recuava para US$ 1,5875, de US$ 1,5881 na quarta-feira, e o dólar declinava para 0,9568 franco suíço, de 0,9584 franco suíço. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
dólarFedalta

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.