Dólar sobe quase 1% com Tombini e resultado do PIB

Dólar sobe quase 1% com Tombini e resultado do PIB

Às 9h31, a moeda à vista subia 1,07%, a R$ 2,5460, depois de abrir a R$ 2,5460, com forte alta de 1,07%

RENATA PEDINI, Estadão Conteúdo

28 de novembro de 2014 | 10h01

O dólar à vista confirmou a expectativa de alta na abertura dos negócios desta sexta-feira, 28, sustentado pela interpretação, com base em discurso do presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, de que o fim da "ração diária" de swap cambial está próximo, e em meio à repercussão do desempenho da economia brasileira no terceiro trimestre deste ano. No exterior, o viés da moeda norte-americana é positivo e contribui para o avanço, assim como a disputa pela definição da Ptax do fim de novembro no País.

O PIB brasileiro subiu 0,1% entre julho e setembro, na comparação com o segundo trimestre, de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O resultado veio dentro do intervalo das estimativas - queda de 0,10% a alta de 0,60% - e abaixo da mediana - positiva de 0,20% - coletadas pelo AE Projeções. Na comparação com o terceiro trimestre de 2013, o PIB recuou 0,2%. Neste caso, as previsões coletadas iam de retração de 0,50% até expansão de 0,10%, com mediana negativa de 0,10%.

Com isso, o PIB acumula altas de 0,2% no ano, ante igual período de 2013, e de 0,7% em 12 meses até o terceiro trimestre de 2014. Ainda segundo o IBGE, o PIB do terceiro trimestre do ano totalizou R$ 1,289 trilhão.

De volta ao mercado de câmbio, Tombini teria sugerido o fim dos leilões diários em 2015 ao afirmar, na quinta-feira, 27, que o estoque de swap cambial "até o presente momento já atende" à demanda. Ainda assim, em 2015, o BC deve continuar fazendo a rolagem dos contratos de swaps que vão vencer a cada mês, cujo estoque soma 1.979.960 contratos, equivalente a US$ 98,998 bilhões. Neste caso, o BC pode rolar total ou parcialmente os vencimentos a cada mês, ajustando a oferta conforme a necessidade de controle da volatilidade. A calibragem das rolagens já vem sendo feita há alguns meses, com ampliação da oferta em momentos de maior vaivém da taxa de câmbio.

Hoje, porém, devido à formação da Ptax do fim de novembro, não há operação de rolagem de swap no fim da manhã, porque a renovação do vencimento de dezembro já foi concluída ontem. Mas o BC faria normalmente o leilão diário de até 4 mil contratos (US$ 200 milhões), entre 9h30 e 9h40, com resultado a partir das 9h50.

Às 9h31, o dólar à vista subia 1,07%, a R$ 2,5460, depois de abrir a R$ 2,5460, com forte alta de 1,07%. No mercado futuro, a moeda norte-americana para janeiro de 2015 iniciou o dia a R$ 2,5575, com alta de 0,14%, e avançava no horário mencionado anteriormente a R$ 2,5665 (+0,49%). O dólar também avançava ante o iene e as principais moedas de países emergentes e ligadas a commodities no exterior.

Tudo o que sabemos sobre:
dólarTombiniPIB@etadaoconteudo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.