Dólar sobe reagindo ao Fed; juro e bolsa oscilam

O dólar renovou a máxima durante a tarde, reagindo ao comunicado do Federal Reserve (banco central dos EUA) após o aumento da taxa básica de juros da economia norte-americana em 25 pontos-base, para 5%, hoje. Em seu comunicado, o Federal Reserve disse que a extensão e o momento de novos apertos dependerão de indicadores, o que foi interpretado como sinal de que o ciclo atual de aperto monetário pode ter continuidade. Por volta das 15h30 (horário de Brasília), o dólar chegou a R$ 2,062 tanto no pregão viva-voz da Bolsa de Mercadorias & Futuros (BM&F), em alta de 0,10%, quanto no mercado interbancário (+0,05%). A decisão do banco central dos EUA teve impacto também na Bolsa de Valores de São Paulo. A Bovespa atingiu a mínima do dia, em baixa de 1,34% para 41.418 pontos, logo após o anúncio da decisão sobre os juros. Por volta das 15h30, no entanto, a Bolsa desacelerava a queda para -0,98%, aos 41.566 pontos. No mercado futuro de juros, os depósitos interbancários (DIs) bateram nas máximas. Logo após o anúncio do Federal Reserve, o DI com vencimento para janeiro de 2008 (o contrato mais negociado) subiu a 14,69%, ante 14,67% de ontem.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.