Dólar sobre frente a moedas de alto retorno

Alta foi impulsionada por queda nas bolsas internacionais

Álvaro Campos, da Agência Estado,

19 de agosto de 2010 | 18h16

O dólar subiu hoje em relação ao euro e à maioria das moedas de alto retorno. A intensificação dos receios sobre o lento ritmo da recuperação dos EUA fez com que os investidores buscassem refúgio em ativos considerados "portos seguros".

 

Dados decepcionantes sobre o nível de emprego nos EUA e sobre a atividade industrial pesaram sobre as Bolsas norte-americanas e fizeram com que moedas fortemente ligadas ao crescimento global, como os dólares da Austrália, do Canadá e da Nova Zelândia, registrassem perdas.

 

"Em geral, há uma falta de convicção nos mercados de câmbio, com dados econômicos fracos levando os investidores a considerar se uma deterioração maior na economia dos EUA estaria a caminho", disse Alvise Marino, estrategista de câmbio do Credit Suisse. "Os investidores estão resistindo a acumular posições até que possam avaliar para onde a economia está se dirigindo", acrescentou.

 

O baixo volume de negócios, típico do verão no Hemisfério Norte, pode ter exacerbado as oscilações das moedas, disseram analistas.

 

As perdas do dólar em relação ao iene devem ser limitadas pelas especulações de uma possível intervenção do Banco do Japão (BoJ) para deter a valorização da moeda do país, que está preocupando os exportadores, disse Hidetoshi Yanagihara, estrategista de câmbio do Mizuho Corporate. "Todo mundo vai considerar a possibilidade de intervenção", disse o analista, notando, entretanto, que não há um sinal claro de que as autoridades japonesas vão mesmo adotar tais medidas. Ainda assim, persiste a especulação de que o BoJ possa intervir nos mercados de câmbio ou afrouxar a política monetária se o iene subir mais ou se a pressão do governo se intensificar.

 

O ringgit da Malásia subiu para o nível mais alto em 13 anos e poderá avançar ainda mais nos próximos meses, depois de o Banco Central do país afrouxar as regras do mercado de câmbio, ao permitir que empresas usem a moeda local para fechar acordos internacionais. Outro fator que favoreceu a alta da moeda foi a decisão da China de começar a negociar o ringgit em relação ao yuan em seu mercado de câmbio interbancário, como parte do esforço de internacionalizar a moeda do país e impulsionar o comércio internacional.

 

No fim da tarde, o euro estava cotado a US$ 1,2820, de US$ 1,2860 no fim da tarde de ontem. O iene estava cotado a 85,29 por dólar, de 85,43 por dólar ontem. O euro estava cotado a 109,40 ienes, de 109,87 ienes ontem. A libra estava cotada a US$ 1,5606, de US$ 1,5605 ontem. O índice ICE Dollar, que monitora a cotação da moeda norte-americana ante uma cesta de moedas, estava em 82,437 pontos, de 82,259 ontem. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
dólareuroiene

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.